Stoppa: jejum de Dallagnol envergonha os cristãos

Leonardo Stoppa condenou a postura do Procurador da República Deltan Dallagnol, “usar o jejum para fazer propaganda política é uma coisa muito perigosa, isso envergonha os cristãos. A Lava Jato já acabou com a indústria nacional, deixou milhões de cidadãos desempregados, desgraçou o país e ainda por cima quer controlar Deus?”, analisa; Assista a íntegra

Leonardo Stoppa condenou a postura do Procurador da República Deltan Dallagnol, “usar o jejum para fazer propaganda política é uma coisa muito perigosa, isso envergonha os cristãos. A Lava Jato já acabou com a indústria nacional, deixou milhões de cidadãos desempregados, desgraçou o país e ainda por cima quer controlar Deus?”, analisa; Assista a íntegra
Leonardo Stoppa condenou a postura do Procurador da República Deltan Dallagnol, “usar o jejum para fazer propaganda política é uma coisa muito perigosa, isso envergonha os cristãos. A Lava Jato já acabou com a indústria nacional, deixou milhões de cidadãos desempregados, desgraçou o país e ainda por cima quer controlar Deus?”, analisa; Assista a íntegra (Foto: Lais Gouveia)

247 - O programa “Léo ao Quadrado” desta segunda-feira (2) analisa os últimos fatos que antecedem o julgamento do Habeas Corpus do ex-presidente Lula no Supremo Tribunal Federal (STF), marcado para ocorrer na próxima quarta-feira (4).

Leonardo Stoppa condenou a postura do Procurador da República Delton Dallagnol, “usar o jejum para fazer propaganda política é uma coisa muito perigosa, isso envergonha os cristãos. A Lava Jato já acabou com a indústria nacional, deixou milhões de cidadãos desempregados, desgraçou o país e ainda por cima quer controlar Deus?”, analisa.

Sobre como será tom do julgamento, Attuch considera algumas manifestações públicas importantes, “mais de três mil juristas enviaram ao STF reivindicações para que a Corte garanta a presunção de inocência, o próprio ministro do STF, Gilmar Mendes, disse que o mérito da votação não é o Habeas Corpus de Lula, mas sim toda a jurisprudência, por isso Dallagnol está tão preocupado”, avalia.

Nesta segunda-feira (2), veio à tona denuncias de que o grupo “Sky” liberará seus funcionários mais cedo na quarta-feira para participarem do ato pela prisão do Lula. Stoppa considera que todo o aparelho de manipulação usado no impeachment não convence mais, “os manifestochofes não lotam mais as ruas, o povo viu que foi feito de otário, essas empresas mostram que estão desesperadas”, conclui.  

  Inscreva-se na TV 247 e confira o programa "Léo ao Quadrado" 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247