Suíça vai enviar dados de Paulo Vieira, apontado como operador de esquemas do PSDB

A Suprema Corte da Suíça rejeitou o último recurso feito pelo ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, apontado como operador de propinas de esquemas do PSDB e os documentos e extratos bancários de Paulo Vieira serão encaminhados no "futuro próximo" para o Brasil; ao todo, a Suíça encontrou 35 milhões de francos suíços (cerca de R$ 133 milhões) em quatro contas no nome de Paulo Vieira

Suíça vai enviar dados de Paulo Vieira, apontado como operador de esquemas do PSDB
Suíça vai enviar dados de Paulo Vieira, apontado como operador de esquemas do PSDB

247 - A Suprema Corte da Suíça rejeitou o último recurso feito pelo ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza – conhecido como "Paulo Preto" -, apontado como operador de propinas de esquemas do PSDB. Com a decisão, documentos e extratos bancários de Paulo Vieira serão encaminhados no "futuro próximo" para o Brasil.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, os dados sobre a movimentação financeira de Paulo Vieira na Suíça podem ajudar nas identificação sobre quem teria efetuado os pagamentos e apontar novos envolvidos no esquema de corrupção investigado pela Polícia Federal. Na Suíça, Paulo Vieira é apontado como suspeito da prática de "desvio, corrupção e participação em grupo criminoso".

A defesa de Paulo Vieira impetrou dois recursos nos últimos meses para impedir o envio dos documentos para o Brasil. Perdeu todos. Em março, a Procuradoria Suíça decidiu cooperar com as autoridades brasileiras e repassar informações sobre o caso.

Ao todo, a Suíça encontrou 35 milhões de francos suíços (cerca de R$ 133 milhões) em quatro contas no nome de Paulo Vieira. Ele chefiou a Dersa, responsável por obras viárias como o Rodoanel de São Paulo, entre 2007 e 2010. Na época, o governador do Estado era o tucano José Serra (PSDB).

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247