Taques sabia da grampolândia e nada fez, diz ex-secretário do governo tucano

Em entrevista ao jornal El País, o ex-secretário de Segurança do Estado do Mato Grosso Mauro Zaque afirmou que o governador Pedro Taques (PSDB) foi informando, ainda em 2015, sobre a existência de um esquema de grampos ilegais batizado de "grampolândia", e nada fez desde então; caso - possivelmente chefiado pelo próprio Taques, segundo investigadores - só veio a ser apurado neste ano, por iniciativa da OAB local

Entrevista do Senador Pedro Taques, ap�s reuni�o da Comiss�o Mista de Consolida��o da Legisla��o Federal para apresenta��o do texto do projeto de lei complementar que regulamentar� a emenda constitucional do trabalho dom�stico (EC 72/2013)
Entrevista do Senador Pedro Taques, ap�s reuni�o da Comiss�o Mista de Consolida��o da Legisla��o Federal para apresenta��o do texto do projeto de lei complementar que regulamentar� a emenda constitucional do trabalho dom�stico (EC 72/2013) (Foto: Giuliana Miranda)

Do Jornal GGN

A situação do governador de Mato Grosso Pedro Taques (PSDB) ficou um pouco mais complicada, após a entrevista do ex-secretário de Segurança do Estado, Mauro Zaque, ao jornal El País, no dia 24. Zaque ali cravou que Taques foi informando, ainda em 2015, sobre a existência de um esquema de grampos ilegais batizado de "grampolândia", e nada fez desde então. O caso - possivelmente chefiado pelo próprio Taques, segundo investigadores - só veio a ser apurado neste ano, por iniciativa da OAB local.

Ao El País, Zaque disse: "Avisei o governador sobre os grampos em duas oportunidades. Em fevereiro e em outubro de 2015, quando apresentei as provas. Nessa segunda vez eu disse a ele: e agora ‘nhonhô’, você queria provas? Estão aí! O que você vai fazer? Nada foi feito e eu pedi exoneração do cargo."

Um dos presos da operação "barriga de aluguel" é o suspeito de ser o mandante das interceptações ilegais ao lado do governador: seu primo Paulo Taques, ex-secretário da Casa Civil. "Hoje, Paulo está preso juntamente com outras nove pessoas sob a suspeita de tentar obstruir as investigações", apontou o jornal.

Leia a reportagem completa no jornal GGN.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247