TCU abre processo para apurar direcionamento a empresa de ex de Wassef pelo governo Bolsonaro

Entre janeiro de 2019 e março deste ano, a empresa Globalweb Outsourcing recebeu R$ 41,6 milhões prestando serviços ao governo. O caso será relatado no Tribunal de Contas da União pelo ministro Augusto Nardes

Frederick Wassef
Frederick Wassef (Foto: Globo News/Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Tribunal de Contas da União (TCU) abriu um processo para apurar suspeita de direcionamento na contratação, pelo governo de Jair Bolsonaro, de uma empresa da ex-mulher do advogado Frederick Wassef, que escondeu o ex-assessor da família do presidente, Fabrício Queiroz. O caso será relatado pelo ministro Augusto Nardes.

Entre janeiro de 2019 e março deste ano, a empresa Globalweb Outsourcing recebeu R$ 41,6 milhões prestando serviços de informática e tecnologia da informação a diferentes órgãos da administração federal, como o Ministério da Educação e o BNDES, mais repasses do que recebia proporcionalmente nos governos de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB).

O processo foi aberto pelo TCU a pedido do Ministério Público e de três deputados do PT, com base em reportagens publicadas pelo UOL em junho.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247