Telegrama dos EUA relata corrupção na ditadura militar

A Embaixada dos EUA no Brasil enviou, em 1984, um documento para o Departamento de Estado em Washington apontando que a corrupção como uma prática inerente da política e da economia do País; "Entre muitos oficiais, dos mais baixos aos mais altos, há uma forte crença que os últimos 20 anos no poder corromperam os militares, especialmente o alto comando, e que agora é hora de deixar a política e suas intempéries e voltar a ser soldado", diz o texto

A Embaixada dos EUA no Brasil enviou, em 1984, um documento para o Departamento de Estado em Washington apontando que a corrupção como uma prática inerente da política e da economia do País; "Entre muitos oficiais, dos mais baixos aos mais altos, há uma forte crença que os últimos 20 anos no poder corromperam os militares, especialmente o alto comando, e que agora é hora de deixar a política e suas intempéries e voltar a ser soldado", diz o texto
A Embaixada dos EUA no Brasil enviou, em 1984, um documento para o Departamento de Estado em Washington apontando que a corrupção como uma prática inerente da política e da economia do País; "Entre muitos oficiais, dos mais baixos aos mais altos, há uma forte crença que os últimos 20 anos no poder corromperam os militares, especialmente o alto comando, e que agora é hora de deixar a política e suas intempéries e voltar a ser soldado", diz o texto (Foto: Leonardo Lucena)

247 - A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil enviou, em 1984, um documento para o Departamento de Estado em Washington apontando que a corrupção como uma prática inerente da política e da economia do País.

O telegrama traça um quadro da decadência do governo Figueiredo. "No nível nacional existem muitos escândalos que lançam nuvens sobre o governo Figueiredo", diz o informe. "Entre muitos oficiais, dos mais baixos aos mais altos, há uma forte crença que os últimos 20 anos no poder corromperam os militares, especialmente o alto comando, e que agora é hora de deixar a política e suas intempéries e voltar a ser soldado", afirma o documento.

O telegrama, obtido pelo jornal O Globo, faz parte de um lote de 694 documentos enviados pelo governo do então presidente Barack Obama ao de Dilma Rousseff. Foram três remessas, entre 2014 e 2015, para a Comissão da Verdade, que examinou abusos de direitos humanos durante a ditadura militar no Brasil.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247