Temer: agronegócio não pode ser desvalorizado por ‘uma coisa menor’

Ao comentar a Operação Carne Fraca durante evento na Amcham, peemedebista disse que "números espancam qualquer dúvida", uma vez que a imensa maioria dos frigoríficos sujeitos a inspeção não foi alvo dos problemas; "Esse assunto, se Deus quiser, vai terminar muito bem", previu

Brasília - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o presidente Michel Temer e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles durante reunião com integrantes da Comissão de Reforma da Previdência (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Brasília - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o presidente Michel Temer e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles durante reunião com integrantes da Comissão de Reforma da Previdência (Antonio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - O presidente Michel Temer voltou a minimizar nesta segunda-feira os problemas com a carne brasileira revelados pela operação Carne Fraca da Polícia Federal, afirmando que os "números espancam qualquer dúvida" já que a imensa maioria dos frigoríficos sujeitos a inspeção não foi alvo dos problemas.

Temer reiterou ainda, em discurso durante cerimônia de posse do conselho de administração da Amcham, que o Brasil tem um rigorosos sistema de fiscalização sanitária e que o agronegócio é importante demais para o país e não pode ser desvalorizado por "uma coisa menor", que será punida conforme necessário.

De acordo com números do governo, de 4.837 unidades frigoríficas sujeitas à inspeção federal, apenas 21 estão supostamente envolvidas em eventuais irregularidades, enquanto dos 11 mil funcionários do Ministério da Agricultura, apenas 33 estão sendo investigados.

(Reportagem de Eduardo Simões)

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247