Temer comprou dois terrenos um dia depois da propina da JBS ao coronel Lima

De acordo com delação de executivos da JBS, Michel Temer comprou dois terrenos em condomínio de luxo em Itu (interior de SP) no dia seguinte após ter recebido R$ 1 milhão em propina; o dinheiro foi entregue ao coronel aposentado da PM, João Batista Lima Filho, amigo de Temer e operador financeiro do peemedebista  

Temer
Temer (Foto: Charles Nisz)

247 - Michel Temer comprou dois terrenos em um condomínio de luxo em Itu (SP) em 2014 um dia depois da JBS ter repassado propina ao coronel da da Polícia Militar (PM) João Batista Lima Filho, amigo de Temer e operador financeiro do peemedebista. De acordo com nota divulgada pelo Palácio do Planalto, "a transação dos imóveis foi legal e que há compatibilidade entre a renda de Temer e sua evolução patrimonial". A informação sobre a compra foi revelada pelo site do "El País Brasil".

Segundo a delação dos executivos da JBS, em 02/09/2014, foi entregue R$ 1 milhão ao coronel Lima, intermediário das propinas destinadas a Temer. No dia seguinte, uma empresa que pertence a Temer, a Tabapuã Investimentos e Participações, comprou dois terrenos no condomínio Terras de São José II, na cidade de Itu (SP). Um terreno custou R$ 380 mil e o outro R$ 334 mil. A escritura não informa a forma de pagamento dos imóveis.

Em dezembro de 2013, Temer deu uma procuração com validade de três anos para que o advogado José Yunes controlasse e movimentasse as contas da empresa Tabapuã. Yunes é amigo de Temer e foi assessor especial da Presidência e só deixou a função após aparecer na delação da Odebrecht. Yunes disse ter recebido um “pacote” do doleiro Lúcio Funaro a pedido do ministro Eliseu Padilha (Casa Civil). 

O El País destaca ainda o patrimônio imobiliário de Temer: somente o aluguel de um andar que possui em um prédio nobre na Avenida Faria Lima o peemedebista arrecada R$ 1 milhão por ano.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247