Temer depena agricultura familiar e perdoa dívida de ruralistas

Com sucessivos cortes do governo no orçamento público para a agricultura familiar, os trabalhadores da categoria terão grandes prejuízos na produção de comercialização de alimentos; desta vez, o corte de 40% dos recursos atinge o Programa de Aquisição de Alimentos, enquanto uma medida provisória publicada por Michel Temer perdoa a dívida, histórica, dos grandes latifundiários em R$ 11,96 bilhões; para a Contraf (Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar), "fica evidente que a forma do atual Governo gerir os recursos públicos é em prol daqueles que tem a maioria no Congresso, bancada ruralista, e que vão lhe favorecer com votos para se manter no poder"

Com sucessivos cortes do governo no orçamento público para a agricultura familiar, os trabalhadores da categoria terão grandes prejuízos na produção de comercialização de alimentos; desta vez, o corte de 40% dos recursos atinge o Programa de Aquisição de Alimentos, enquanto uma medida provisória publicada por Michel Temer perdoa a dívida, histórica, dos grandes latifundiários em R$ 11,96 bilhões; para a Contraf (Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar), "fica evidente que a forma do atual Governo gerir os recursos públicos é em prol daqueles que tem a maioria no Congresso, bancada ruralista, e que vão lhe favorecer com votos para se manter no poder"
Com sucessivos cortes do governo no orçamento público para a agricultura familiar, os trabalhadores da categoria terão grandes prejuízos na produção de comercialização de alimentos; desta vez, o corte de 40% dos recursos atinge o Programa de Aquisição de Alimentos, enquanto uma medida provisória publicada por Michel Temer perdoa a dívida, histórica, dos grandes latifundiários em R$ 11,96 bilhões; para a Contraf (Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar), "fica evidente que a forma do atual Governo gerir os recursos públicos é em prol daqueles que tem a maioria no Congresso, bancada ruralista, e que vão lhe favorecer com votos para se manter no poder" (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Com sucessivos cortes do governo no orçamento público para a agricultura familiar, os trabalhadores da categoria terão grandes prejuízos na produção de comercialização de alimentos. Desta vez, o corte de 40% dos recursos atinge o Programa de Aquisição de Alimentos, enquanto uma medida provisória publicada por Michel Temer perdoa a dívida, histórica, dos grandes latifundiários em R$ 11,96 bilhões.

Para a Contraf Brasil (Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar), fica evidente que a forma do atual Governo gerir os recursos públicos é em prol daqueles que tem a maioria no Congresso, bancada ruralista, e que vão lhe favorecer com votos para se manter no poder.

O coordenador da Contraf Brasil Marcos Rochinski, que participou de reuniões e está presente nos cenários de debate e discussões nacionais, fala sobre os últimos atos e medida que atingem de forma negativa os agricultores e agricultoras familiares. "Não podemos nos calar, temos que continuar com as denúncias e a sociedade tem que abrir os olhos para este desmonte do país".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247