Temer pede que STF arquive inquérito que apura se ele recebeu propina

Defesa de Michel Temer protocolou junto ao STF um pedido de arquivamento do inquérito no qual ele é investigado pela suspeita de ter recebido propina em um decreto do setor portuário que beneficiou a empresa Rodrimar, que opera terminais no Porto de Santos; pedido de arquivamento foi dirigido ao ministro relator do processo no STF, Luiz Roberto Barroso; defesa afirma que "alegações do inquérito foram "contaminadas por inverdades e distorções da realidade em detrimento de seu governo, de sua honra pessoal e da estabilidade das instituições"

Temer pede que STF arquive inquérito que apura se ele recebeu propina
Temer pede que STF arquive inquérito que apura se ele recebeu propina (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

247 - Os advogados de defesa de Michel Temer protocolaram junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido de arquivamento do inquérito no qual o emedebista é investigado pela suspeita de ter recebido propina em um decreto do setor portuário que beneficiou a empresa Rodrimar, que opera terminais no Porto de Santos.

Segundo o blog da jornalista Andréia Sado, no portal G1, a informação foi confirmada pelo advogado Brian Prado, que representa Antonio Claudio Mariz, advogado de Temer. O pedido de arquivamento foi dirigido ao ministro relator do processo no STF, Luiz Roberto Barroso.

Segundo a defesa de Temer, as alegações do inquérito foram "contaminadas por inverdades e distorções da realidade em detrimento de seu governo, de sua honra pessoal e da estabilidade das instituições".

Nesta quinta-feira (18), Temer encaminhou por escrito à PF as respostas aos 50 questionamentos feitos pelos investigadores referentes ao inquérito no qual é investigado.

Os advogados de defesa de Michel Temer protocolaram junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido de arquivamento do inquérito no qual o emedebista é investigado pela suspeita de ter recebido propina em um decreto do setor portuário que beneficiou a empresa Rodrimar, que opera terminais no Porto de Santos.

 

Segundo o blog da jornalista Andréia Sado, no portal G1, a informação foi confirmada pelo “.  advogado Brian Prado, que representa Antonio Claudio Mariz – advogado de Temer. O pedido de arquivamento foi dirigido ao ministro relator do processo no STF, Luiz Roberto Barroso.

 

Segundo a defesa de Temer, as alegações do inquérito foram "contaminadas por inverdades e distorções da realidade em detrimento de seu governo, de sua honra pessoal e da estabilidade das instituições".

 

Nesta quinta-feira (18), Temer encaminhou por escrito à PF as respostas aos 50 questionamentos feitos pelos investigadores referentes ao inquérito no qual é investigado.

 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247