Temer recorre ao STJ para garantir posse de Cristiane

Após conversar com o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e com o subchefe de assuntos jurídicos da Casa Civil, Gustavo Rocha, Michel Temer recorreu ao STJ para tentar reverter a suspensão da posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) no Ministério do Trabalho. A informação é do blog do Andréia Sadi; é a quarta vez que a AGU recorre à Justiça para garantir a posse de Cristiane na pasta

Após conversar com o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e com o subchefe de assuntos jurídicos da Casa Civil, Gustavo Rocha, Michel Temer recorreu ao STJ para tentar reverter a suspensão da posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) no Ministério do Trabalho. A informação é do blog do Andréia Sadi; é a quarta vez que a AGU recorre à Justiça para garantir a posse de Cristiane na pasta
Após conversar com o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e com o subchefe de assuntos jurídicos da Casa Civil, Gustavo Rocha, Michel Temer recorreu ao STJ para tentar reverter a suspensão da posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) no Ministério do Trabalho. A informação é do blog do Andréia Sadi; é a quarta vez que a AGU recorre à Justiça para garantir a posse de Cristiane na pasta (Foto: Leonardo Lucena)

247 - Após conversar com o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e com o subchefe de assuntos jurídicos da Casa Civil, Gustavo Rocha, Michel Temer recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para tentar reverter a suspensão da posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) no Ministério do Trabalho. A informação é do blog do Andréia Sadi.

É a quarta vez que a Advogacia Geral da União (AGU) recorre à Justiça para garantir a posse de Cristiane na pasta.

A posse da parlamentar estava prevista para o dia 9 de janeiro, mas o juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal Criminal de Niterói, suspendeu a solenidade um dia antes, depois de atender a uma ação popular apresentada. O G1 tinha revelado que Cristiane Brasil foi condenada a pagar R$ 60 mil por dívidas trabalhistas com dois ex-motoristas.

O nome da conggressista foi incluído no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas (BNDT) por decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT-1).

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247