“Temos de vacinar de forma rápida, efetiva e massiva toda a população brasileira”, diz Dilma Rousseff

À TV 247, a ex-presidente afirmou que “não haverá crescimento econômico, não haverá desenvolvimento econômico e não haverá estabilidade política sem vacinação massiva”. Além disso, ela ressaltou a necessidade da prorrogação do auxílio emergencial. Assista

Dilma Rousseff
Dilma Rousseff (Foto: ABr | Roberto Stuckert Filho/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em entrevista à TV 247, a ex-presidente Dilma Rousseff afirmou que o Brasil precisa, como único meio para esboçar algum tipo de reação diante da crise, promover a imediata vacinação da população contra a Covid-19, além de também estender a duração do auxílio emergencial.

“A primeira coisa que tem que ser feita para o Brasil ter as mínimas condições para se encaminhar para um processo de crescimento e desenvolvimento é a vacina. Nós temos de vacinar de forma rápida, efetiva e massiva a população brasileira. Esta é uma pré-condição para que nós possamos discutir qualquer questão. Não haverá crescimento econômico, não haverá desenvolvimento econômico, não haverá estabilidade política sem vacinação massiva”, falou.

A ex-presidente lembrou da população “que foi jogada em condições de miséria e fome” pelo governo Jair Bolsonaro com o fim da renda emergencial.

Para ela, a volta do benefício é tão urgente quanto a pauta da vacinação. “A renda emergencial não é complemento, é substância, a base da sobrevivência de uma família. Tem de dar renda emergencial para todo mundo enquanto durar a pandemia. Daí, inclusive, veja a relação positiva que tem entre vacinar todo mundo, dar condições para as pessoas trabalharem, dar condições para as empresas funcionarem, dar condição para todo mundo ter o mínimo de interação e você terá também uma redução da necessidade da renda emergencial. Enquanto isso não ocorrer, enquanto não se estabilizar, não tem como você tirar renda emergencial de ninguém”.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email