Teori nega pedido de liberdade de André Esteves

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, negou, nesta quinta (26), o pedido de revogação da prisão temporária do banqueiro André Esteves, do BTG Pactual; ele ainda determinou que ele seja encaminhado para o presídio Ary Franco, na zona norte do Rio de Janeiro; o advogado de Esteves, Antonio Carlos de Almeida, o Kakay, havia entrado com o pedido sob a alegação de que os fundamentos que justificariam a prisão temporária –possibilidade de obstruir investigações ou de fuga– não mais existiriam

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, negou, nesta quinta (26), o pedido de revogação da prisão temporária do banqueiro André Esteves, do BTG Pactual; ele ainda determinou que ele seja encaminhado para o presídio Ary Franco, na zona norte do Rio de Janeiro; o advogado de Esteves, Antonio Carlos de Almeida, o Kakay, havia entrado com o pedido sob a alegação de que os fundamentos que justificariam a prisão temporária –possibilidade de obstruir investigações ou de fuga– não mais existiriam
O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, negou, nesta quinta (26), o pedido de revogação da prisão temporária do banqueiro André Esteves, do BTG Pactual; ele ainda determinou que ele seja encaminhado para o presídio Ary Franco, na zona norte do Rio de Janeiro; o advogado de Esteves, Antonio Carlos de Almeida, o Kakay, havia entrado com o pedido sob a alegação de que os fundamentos que justificariam a prisão temporária –possibilidade de obstruir investigações ou de fuga– não mais existiriam (Foto: Valter Lima)

247 - O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, negou, nesta quinta-feira (26), o pedido de revogação da prisão temporária do banqueiro André Esteves, do BTG Pactual. Ele ainda determinou que ele seja encaminhado para o presídio Ary Franco, na zona norte do Rio de Janeiro.

O advogado de Esteves, Antonio Carlos de Almeida, o Kakay, havia entrado com o pedido sob a alegação de que os fundamentos que justificariam a prisão temporária –possibilidade de obstruir investigações ou de fuga– não mais existiriam.

Segundo o advogado, "o pedido de prisão foi baseado no pedido do Ministério Público sobre a necessidade de se fazer uma busca e apreensão e para que ele pudesse ser ouvido". "A busca e apreensão já foi feita e ele já foi ouvido. Então, não vejo nenhum sentido em manter a prisão", disse. O advogado assegurou que "André não não participou da reunião" e "não conhece ninguém ali", além de "nunca" ter tido acesso "a essa tal delação", em referência ao documento que continha a delação de Nestor Cerveró. 

Abaixo a matéria da Agência Brasil:

Zavascki determina transferência de André Esteves para presídio no Rio

André Richter – Repórter da Agência Brasil

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou hoje (26) a transferência do diretor executivo do Banco BTG Pactual, André Esteves, da Superintendência da Polícia Federal (PF) para o Presídio Ary Franco, no Rio de Janeiro. Na mesma decisão, o ministro negou pedido de liberdade a Esteves.

A transferência de Esteves foi requerida pela Polícia Federal. Os delegados informaram ao ministro que não têm condições de mantê-lo na Superintendência do Rio por falta de espaço. O banqueiro foi preso ontem (25) para cumprir prisão temporária de cinco dias, que podem ser prorrogados por mais cinco. Além dele, foi peso ontem o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), também por determinação de Zavascki.

De acordo com a Procuradoria-Geral da República, que solicitou as prisões, o senador Delcídio prometeu à família do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró pagamento de R$ 50 mil mensais para que este não assinasse acordo de colaboração com o Ministério Público Federal (MPF) ou não mencionasse o senador e André Esteves em um possível acordo.

"André Esteves, agindo em unidade de desígnios e conjugação de condutas com o congressista, arcaria com os ônus do auxílio financeiro, haja vista seu interesse em que o acordo de colaboração premiada não fosse assinado", diz o pedido de prisão.

Segundo o advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, André Esteves não participou de reuniões para evitar que Cerveró firmasse um acordo de delação premiada com o MPF.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247