Teresa Cristina: ‘É muito difícil lidar com esse culto à morte’

A cantora e compositora denunciou a necropolítica em curso no Brasil, e disse que as políticas do governo Bolsonaro, desde a difusão de agrotóxicos na alimentação até o racismo e a homofobia, são “caminhos para a morte”. Assista

(Foto: CEMITERIO/PLENONEW.ORG, teresa/wikipedia)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - No último Estação Sábia da TV 247, a cantora e compositora Teresa Cristina lamentou a dificuldade que é viver sob o governo de Jair Bolsonaro. “Eu achava que, inocentemente, em janeiro estaríamos vacinados e prontos para sairmos às ruas e que tudo isso ia acabar. Mas nesse governo no Brasil as coisas não acabam assim tão fácil. É muito difícil para a gente ter que lidar com esse culto à morte”, disse.

Teresa caracterizou a situação como necropolítica: “Quando esse cara foi eleito, eu lembro de conversar com a Antonia Pellegrino e o (Marcelo) Freixo, e eles falaram que estava começando a necropolítica no Brasil”.

“Ouvi aquilo e pensei ‘que coisa mais abstrata’, mas não tem nada de abstrato. É real. Agora mesmo durante o carnaval ele estava tentando liberar mais armas. É morte o tempo todo, com os agrotóxicos lá da minha xará a menina veneno, estamos caminhando pela morte também simplesmente por nossa existência, dependendo de onde mora, da cor da pele, da orientação sexual, você está caminhando para a morte”, completou a cantora. 

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email