Termina o prazo: Lula não se rende, povo o protege e repressão pode começar

Condenado sem provas e alvo de um mandado de prisão ilegal, uma vez que assinado antes de esgotados os recursos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu não se render no prazo determinado por Sergio Moro; cercado e protegido por milhares de pessoas no sindicato dos metalúrgicos de São Paulo, Lula decidiu não se entregar e agora, com ajuda da polícia de Geraldo Alckmin, a PF pode iniciar a repressão ao povo brasileiro

www.brasil247.com - Condenado sem provas e alvo de um mandado de prisão ilegal, uma vez que assinado antes de esgotados os recursos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu não se render no prazo determinado por Sergio Moro; cercado e protegido por milhares de pessoas no sindicato dos metalúrgicos de São Paulo, Lula decidiu não se entregar e agora, com ajuda da polícia de Geraldo Alckmin, a PF pode iniciar a repressão ao povo brasileiro
Condenado sem provas e alvo de um mandado de prisão ilegal, uma vez que assinado antes de esgotados os recursos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu não se render no prazo determinado por Sergio Moro; cercado e protegido por milhares de pessoas no sindicato dos metalúrgicos de São Paulo, Lula decidiu não se entregar e agora, com ajuda da polícia de Geraldo Alckmin, a PF pode iniciar a repressão ao povo brasileiro (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Condenado sem provas e alvo de um mandado de prisão ilegal, uma vez que assinado antes de esgotados os recursos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu não se render no prazo determinado por Sergio Moro.

Cercado e protegido por milhares de pessoas no sindicato dos metalúrgicos de São Paulo, em São Bernardo do Campo, Lula decidiu não se entregar e agora, com ajuda da polícia de Geraldo Alckmin, a Polícia Federal pode iniciar a repressão ao povo brasileiro. 

A Associação de Juízes para Democracia (ABJD) divulgou um comunicado convocado todas as advogadas e advogados para comparecer ao sindicato, para prestar assistência jurídica a possíveis excessos no cumprimento da ordem de prisão de Lula. 

Também nesta sexta-feira, o ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou pedido de habeas corpus da defesa de Lula.

PUBLICIDADE

Acompanhe transmissão do Sindicato dos Metalúrgicos: 

 

 

PUBLICIDADE

 

 

 

PUBLICIDADE
 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email