Tijolaço: Lula está sendo chantageado pelo STF

"A decisão de Gilmar Mendes de recusar o pedido para que se votasse o mérito das Ações Diretas de Constitucionalidade (ADC) que impediam prisões antes do trânsito em julgado de sentenças, deixa claro que, enquanto o ex-presidente Lula não aceitar renunciar ao seu direito de se apresentar como candidato à eleições presidenciais, continuará preso em Curitiba", escreve Fernando Brito

Tijolaço: Lula está sendo chantageado pelo STF
Tijolaço: Lula está sendo chantageado pelo STF (Foto: Ricardo Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, editor do Tijolaço A decisão de Gilmar Mendes de recusar o pedido para que se votasse o mérito das Ações Diretas de Constitucionalidade (ADC) que impediam prisões antes do trânsito em julgado de sentenças, deixa claro que, enquanto o ex-presidente Lula não aceitar renunciar ao seu direito de se apresentar como candidato à eleições presidenciais, continuará preso em Curitiba.

Está claro que é "questão de honra" para o Judiciário que Lula abra mão ex-officio de seus direitos políticos, sem o que permanecerá inapelavelmente preso.

É, sem meias-palavras, chantagem, não Direito.

Não se iludam com um surto legalista do Supremo Tribunal Federal.

Não há e não haverá.

Não fizeram o golpe para serem derrotados nas urnas.

O "problema" é que as urnas de pouco valerão.

Sem uma disputa limpa, quem ganhar leva menos que o que deveria, porque com parca legitimidade.

Até um liberal, como Cláudio Lembo, o reconhece, dizendo (veja o video abaixo) que vivemos "uma democracia frágil, uma democracia falsa, uma grande farsa".

Se Lula vai ceder à chantagem que lhe fazem e encontar uma forma de, com isso, dar "o drible da vaca" nesta imposição espúria, nem eu – e provavelmente, nem ele, a esta altuta – e ninguém pode saber.

Mas podemos saber que uma farsa, em geral, vai terminar em tragédia.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247