Tijolaço: mudança da PF é a “reforma da Previdência” de Temer

"A verdadeira 'reforma da previdência' de Michel Temer foi feita ontem, com a substituição do diretor da Polícia Federal, Leandro Daiello, por Fernando Segóvia, a da sua previdente garantia de ficar livre em seu ostracismo futuro", avalia o jornalista Fernando Brito, editor do Tijolaço; "O tempo é tudo para Temer. "Em 2019, quando voltar à jurisdição comum, a maioria dos crimes a ele atribuídos terá prescrito", lembra Brito

Presidente Michel Temer deixa hospital em São Paulo 30/10/2017 REUTERS/Nacho Doce
Presidente Michel Temer deixa hospital em São Paulo 30/10/2017 REUTERS/Nacho Doce (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, do Tijolaço - A verdadeira “reforma da  previdência” de Michel Temer foi feita ontem, com a substituição do diretor da Polícia Federal, Leandro Daiello, por Fernando Segóvia, a da sua previdente garantia de ficar livre em seu ostracismo futuro.

Claro que, se Dilma tivesse trocado o diretor da PF, com um milhão de vezes menos contra si do que tem o atual presidente, seria acusada, nas manchetes, quase que de um golpe de estado “bolivariano”.

O jornalista Aziz Filho, em sua newsletter BússolaBR, comenta, com toda razão no tópico “Sem panelas, ficou mais fácil”:

Se a defesa incondicional da Lava Jato ainda inspirasse paneleiros, o país viria abaixo com a substituição de Leandro Daiello por Fernando Segóvia no comando da Polícia Federal.(…)

Daiello permanecia no cargo permitindo que os delegados federais tomassem o freio nos dentes e agissem ao sabor da mídia, seja por vazamentos, seja com espetáculos como o da Operação Carne Fraca, que mobilizou mil (mil!) policiais para produzir, ao que parece, coisa alguma.

Por tudo o que se leu sobre ele, Segóvia vai chamar a si o controle da instituição, que disputava com o MPF. E evitará os “ralis” em que alguns setores da PF se lançaram às investigações sobre Temer e a turma da pesada que o acompanha há anos.

O tempo é tudo para Temer. Em 2019, quando voltar à jurisdição comum, a maioria dos crimes a ele atribuídos terá prescrito.

Portanto, a sua “aposentadoria penal” – a aposentadoria material está garantida desde que passou a receber seus proventos de ex-procurador, aos 55 anos – fica também assegurada.

Essa é a “reforma da Previdência” que interessa a ele, a outra é só figuração, agora.

Como admitem aos jornais os líderes da base governista, o único artigo que tem chances de ser aprovado é…nenhum.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247