Tijolaço: UOL admite que acervo de Lula é quase tudo “quinquilharia”

Jornalista Fernando Brito, do Tijolaço, diz que embora absurda, é reveladora a matéria do blog de Fernando Rodrigues, feita por quem teve acesso ao inventário do famoso "acervo presidencial" de Lula, cuja guarda está sendo usada como "prova" (ou convicção, passou a dar no mesmo); "A começar pelo fato de quem examinou todo o material chamá-lo (eu grifei) de 'quinquilharia'", diz Brito

Jornalista Fernando Brito, do Tijolaço, diz que embora absurda, é reveladora a matéria do blog de Fernando Rodrigues, feita por quem teve acesso ao inventário do famoso "acervo presidencial" de Lula, cuja guarda está sendo usada como "prova" (ou convicção, passou a dar no mesmo); "A começar pelo fato de quem examinou todo o material chamá-lo (eu grifei) de 'quinquilharia'", diz Brito
Jornalista Fernando Brito, do Tijolaço, diz que embora absurda, é reveladora a matéria do blog de Fernando Rodrigues, feita por quem teve acesso ao inventário do famoso "acervo presidencial" de Lula, cuja guarda está sendo usada como "prova" (ou convicção, passou a dar no mesmo); "A começar pelo fato de quem examinou todo o material chamá-lo (eu grifei) de 'quinquilharia'", diz Brito (Foto: Romulo Faro)

247 - Jornalista Fernando Brito, do Tijolaço, diz que embora absurda, é reveladora a matéria do blog de Fernando Rodrigues, feita por quem teve acesso ao inventário do famoso "acervo presidencial" de Lula, cuja guarda está sendo usada como "prova" (ou convicção, passou a dar no mesmo).

"A começar pelo fato de quem examinou todo o material chamá-lo (eu grifei) de 'quinquilharia'", diz Brito.

Um levantamento minucioso foi apresentado pelo diretor do Instituto Lula, Paulo Okamotto, ao juiz Sérgio Moro. São 987 páginas de fotografias e uma planilha de 1.032 páginas descrevendo todos os itens.

O material entregue por Okamotto é possivelmente a mais detalhada descrição já feita da "tralha" de Lula, como o próprio petista se refere ao acervo. Acesse ao final deste post a planilha que descreve os itens e mostra as fotografias das peças, na íntegra.
A quinquilharia está no centro de uma das denúncias dirigidas pela força-tarefa da Lava Jato ao ex-presidente.

"A matéria faz questão de destacar uma peça para sensacionalismo: um fuzil AK-47, pregado a uma placa de madeira e certamente inutilizado, como ocorre com peças de exibição como estas, usado na guerra civil de El Salvador. Fiquei pensando na espingarda Itajubá 32, de ferrolho, que minha ex-mulher herdou do sítio do pai, se seria também um escândalo", ironiza Fernando Brito.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247