Toffoli ignora PGR e prorroga inquérito dos ataques ao STF

Nesta terça-feira, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, informou que a investigação deve ser arquivada, dizendo que apenas o Ministério Público Federal pode pedir medidas cautelares como as realizadas hoje, mas sua recomendação também foi ignorada pelo STF; para o ministro que relata o processo, Alexandre de Moraes, o pedido foi "genérico"

Toffoli ignora PGR e prorroga inquérito dos ataques ao STF
Toffoli ignora PGR e prorroga inquérito dos ataques ao STF (Foto: Nelson Jr./SCO/STF)

247 - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, prorrogou por 90 dias as investigações do "inquérito da censura", aberto para apurar ameaças e disseminação de "fake news" contra o Supremo. A decisão de Toffoli contraria a posição da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Nesta terça-feira, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, informou que a investigação deve ser arquivada, dizendo que apenas o Ministério Público Federal pode pedir medidas cautelares como as realizadas hoje, mas sua recomendação também foi ignorada pelo STF.

O relator do inquérito, ministro Alexandre de Moraes, rejeitou o pedido de Raquel Dodge de arquivar a apuração, considerado "genérico" pelo ministro.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247