Tom belicista de Bolsonaro nos EUA acende luz de alerta nas Forças Armadas

Tom belicista adotado pelo presidente Jair Bolsonaro acerca da possibilidade de apoiar uma intervenção militar na Venezuela como deseja o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acendeu a luz de alerta nas Forças Armadas. emor é que Bolsonaro tenha se comprometido a ajudar os EUA a derrubar o governo do presidente venezuelano Nicolás Maduro, o que "seria um ponto de ruptura no apoio da cúpula ao governo", diz o jornalista Igor Gielow

Tom belicista de Bolsonaro nos EUA acende luz de alerta nas Forças Armadas
Tom belicista de Bolsonaro nos EUA acende luz de alerta nas Forças Armadas

247 - O tom belicista adotado pelo presidente Jair Bolsonaro acerca da possibilidade de apoiar uma intervenção militar na Venezuela como deseja o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acendeu a luz de alerta nas Forças Armadas. Para o colunista Igor Gielow, da Folha de São Paulo, o temor é que Bolsonaro tenha se comprometido a ajudar os EUA a derrubar o governo do presidente venezuelano Nicolás Maduro, o que "seria um ponto de ruptura no apoio da cúpula ao governo".

"Em seus grupos de WhatsApp, militares passaram a tarde desta terça (19) trocando impressões sobre as falas de Bolsonaro sobre Venezuela durante sua visita oficial a convite do colega Donald Trump. O presidente não descartou ações militares, falou que não poderia detalhar conversas, enfim, deixou a possibilidade no ar", ressalta Gielow.

Até mesmo a versão de que o Brasil poderia oferecer apoio logístico à empreitada teria sido considerada "uma hipótese hoje inaceitável pela maioria da cúpula da defesa brasileira".

"O caso deverá ter novos capítulos nesta quarta (20), quando a comitiva liderada por Bolsonaro voltará a Brasília", ressalta o jornalista.

Leia a íntegra da análise.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247