Treze ministros que tiveram contato com Bolsonaro testam negativo para Covid-19

Os 13 ministros que realizaram exames de diagnóstico após contato com Jair Bolsonaro, que se diz infectado pelo novo coronavírus, receberam resultados negativos

Bolsonaro tira a máscara em frente a jornalistas ao anunciar que está com Covid-19
Bolsonaro tira a máscara em frente a jornalistas ao anunciar que está com Covid-19 (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Desde a última terça-feira (7), Jair Bolsonaro se diz infectado pelo coronavírus. Relatou que já sentia sintomas desde o domingo. 

Seis ministros que tiveram contato com ele durante a semana fizeram apenas o teste rápido (sorológico), que encontra anticorpos para o vírus em amostras de sangue. Esses ministros foram Paulo Guedes (Economia), Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Ernesto Araújo, Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) e Wagner Rosário (CGU), informa O Estado de S.Paulo.

Guedes, que tem 70 anos e como Bolsonaro faz parte do grupo de risco da doença, esteve com o chefe do Executivo ao menos sete vezes nos últimos 14 dias, período máximo de incubação do novo coronavírus. A mais recente foi na segunda-feira, 6, numa reunião no Palácio do Planalto, quando Bolsonaro informou que já apresentava sinais da Covid. 

Outras autoridades fizeram o teste do tipo RT-PCR, considerado o melhor para diagnosticar a presença do vírus no organismo. Fizeram esse exame e receberam resultado negativo os ministros Fábio Faria (Comunicações), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência), Fernando Azevedo (Defesa) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional). José Levi Mello (Advocacia-Geral da União) e André Mendonça (Justiça) receberam resultados negativos em testes rápidos e RT-PCR. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, também testou negativo, mas não informou por qual tipo de teste.

Esses diagnósticos não são conclusivos. Médicos e o governo federal dizem que há dias certos para que seja maior a precisão de cada tipo de análise.

O infectologista Júlio Croida, ex-diretor do Departamento de Imunizações e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde e pesquisador da Fiocruz, recomenda que devem se isolar por pelo menos uma semana todas as pessoas que tiveram contato com Bolsonaro até dois dias antes de ele apresentar sintomas. O presidente afirma que o mal-estar começou no domingo, 5. 

O governo informou na terça-feira, 7, que 108 dos 3.400 servidores do Palácio do Planalto testaram positivo para Covid-19 até 3 de julho. "Não houve mortes e mais de 90% desses casos foram assintomáticos ou apresentaram apenas sintomas leves.”

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email