TRF-1 forma maioria para livrar Temer da acusação do crime de obstrução de Justiça

Terceira Turma do TRF-1 formou maioria pela absolvição de Michel Temer no caso que ganhou repercussão após a divulgação da frase “tem que manter isso”, gravada por Joesley Batista no suposto episódio em que tratava da compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha

Michel Temer
Michel Temer (Foto: Alan Santos/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Terceira Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) formou maioria pela absolvição de Michel Temer da acusação do crime de obstrução de Justiça no caso que ganhou repercussão após a divulgação da frase “tem que manter isso”. A informação é do blog do jornalista Fausto Macedo

O episódio foi gravado em 2017 pelo empresário Joesley Batista em uma suposta tentativa de silenciar o ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ) e o operador Lúcio Funaro, presos pela Lava Jato. 

Apesar do julgamento ainda não ter sido concluído, devido a um pedido de vista feito pela desembargadora Monica Sifuentes, os desembargadores Ney Bello e Maria do Carmo Cardoso já votaram pela absolvição de Temer. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247