TRF-4 mantém pena de José Dirceu em 8 anos e 10 meses na Lava Jato

A pena do ex-ministro José Dirceu na segunda condenação na operação Lava Jato foi mantida em 8 anos e 10 meses pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) nesta quarta-feira (28); a 8ª Turma havia reduzido a pena da primeira instância, que era de 11 anos e 3 meses, em julgamento que ocorreu no dia 26 de setembro, mas a defesa recorreu; o pedido era anulação ou reforma da sentença; em recente declaração, Dirceu ressalta o seu não envolvimento em esquemas corruptivos; "O Brasil sabe que eu sou inocente", afirmou

TRF-4 mantém pena de José Dirceu em 8 anos e 10 meses na Lava Jato
TRF-4 mantém pena de José Dirceu em 8 anos e 10 meses na Lava Jato (Foto: REUTERS/Rodolfo Buhrer)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A pena do ex-ministro José Dirceu na segunda condenação na operação Lava Jato foi mantida em 8 anos e 10 meses pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) nesta quarta-feira (28). A 8ª Turma havia reduzido a pena da primeira instância, que era de 11 anos e 3 meses, em julgamento que ocorreu no dia 26 de setembro, mas a defesa recorreu. O pedido era anulação ou reforma da sentença, segundo apontou reportagem do G1.

Na primeira condenação, que apura irregularidades na diretoria de Serviços da Petrobras, Dirceu chegou a ser preso, mas aguarda julgamento no Superior Tribunal de Justiça (STJ) em liberdade, com tornozeleira eletrônica, por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF).

Em recente declaração, Dirceu ressalta o seu não envolvimento em esquemas corruptivos. "O Brasil sabe que eu sou inocente e espero que o Supremo justiça", afirmou. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247