TSE arquiva representação do PT contra Huck

O PT alegou que o apresentador Luciano Huck e sua mulher, a também apresentadora Angélica, trataram da "promoção" da pré- candidatura dele [Huck] à Presidência, durante entrevista no Domingão do Faustão no dia 7 de janeiro; mas o ministro do TSE Napoleão Nunes Maia Filho entendeu que, como Huck não é candidato e afirmou ao tribunal que não vai se candidatar neste ano, "não se afigura cabível o ajuizamento" do processo "se não estiver em causa a análise de eventual abuso cometido em benefício de quem já possui a condição de candidato"

O PT alegou que o apresentador Luciano Huck e sua mulher, a também apresentadora Angélica, trataram da "promoção" da pré- candidatura dele [Huck] à Presidência, durante entrevista no Domingão do Faustão no dia 7 de janeiro; mas o ministro do TSE Napoleão Nunes Maia Filho entendeu que, como Huck não é candidato e afirmou ao tribunal que não vai se candidatar neste ano, "não se afigura cabível o ajuizamento" do processo "se não estiver em causa a análise de eventual abuso cometido em benefício de quem já possui a condição de candidato"
O PT alegou que o apresentador Luciano Huck e sua mulher, a também apresentadora Angélica, trataram da "promoção" da pré- candidatura dele [Huck] à Presidência, durante entrevista no Domingão do Faustão no dia 7 de janeiro; mas o ministro do TSE Napoleão Nunes Maia Filho entendeu que, como Huck não é candidato e afirmou ao tribunal que não vai se candidatar neste ano, "não se afigura cabível o ajuizamento" do processo "se não estiver em causa a análise de eventual abuso cometido em benefício de quem já possui a condição de candidato" (Foto: Leonardo Lucena)

247 - O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Napoleão Nunes Maia Filho decidiu extinguir, sem julgar, uma representação feita pelo PT contra a TV Globo e os apresentadores Luciano Huck e Fausto Silva por suposto abuso dos meios de comunicação e de poder econômico.

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) e o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que assinaram a representação enviada ao TSE, alegaram que Huck e sua mulher, a também apresentadora Angélica, trataram da "promoção da pré- candidatura dele [Huck] através de artifícios (entrevista despretensiosa) que objetivam auferir dividendos eleitorais, afetando desde logo a isonomia entre os pré-candidatos" à Presidência, durante entrevista no Domingão do Faustão no dia 7 de janeiro.

De acordo com a decisão do ministro, como Huck não é candidato e afirmou ao TSE que não vai se candidatar neste ano, "não se afigura cabível o ajuizamento" do processo "se não estiver em causa a análise de eventual abuso cometido em benefício de quem já possui a condição de candidato". "Muito menos, como se pode concluir facilmente, de quem declara que não será candidato no pleito que se avizinha", escreveu Maia Filho.

 

 

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247