TSE rejeita ação de Bolsonaro contra Haddad envolvendo Roger Waters

Por unanimidade, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou nesta quinta-feira (12) a ação apresentada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) contra a campanha do então candidato à presidência da República Fernando Haddad (PT), alegando que houve propaganda irregular favorável ao PT durante shows na turnê do cantor Roger Waters, ex-integrante da banda Pink Floyd; a ação estapafúrdia exigia que Haddad e a candidata a vice, Manuela D'Ávila (PCdoB), fossem declarados inelegíveis por oito anos

TSE rejeita ação de Bolsonaro contra Haddad envolvendo Roger Waters
TSE rejeita ação de Bolsonaro contra Haddad envolvendo Roger Waters

247 - Por unanimidade, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou nesta quinta-feira (12) a ação apresentada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) contra a campanha do então candidato à presidência da República Fernando Haddad (PT), pela qual acusava ter havido abuso de poder econômico na turnê do cantor Roger Waters, ex-integrante da banda Pink Floyd, realizada no Brasil em outubro.

Segundo a coligação de Bolsonaro, houve propaganda irregular em favor do petista durante shows do cantor.

A ação estapafúrdia pedia que Haddad e a candidata a vice, Manuela D'Ávila (PCdoB), fossem declarados inelegíveis por oito anos. 

O ministro Jorge Mussi, relator da ação, afirmou que não houve abuso de poder econômico nesse caso.

Para o ministro, “inexiste prova segura da prática de conduta dos candidatos a revelar o uso malicioso da turnê com a finalidade de influenciar eleitoralmente”.

O voto foi acompanhado pelos ministros Og Fernandes, Admar Gonzaga, Carlos Horbach, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin e pela presidente da Corte, Rosa Weber.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247