Um dos líderes do golpe de Estado contra Dilma, Eduardo Cunha diz que foi assaltado ao abastecer o carro

Cunha abriu espaço para Temer e Bolsonaro sucatearem a Petrobrás e atrelarem o preço da gasolina ao dólar, mas agora reclama do custo para encher o tanque

www.brasil247.com - Eduardo Cunha
Eduardo Cunha (Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados)


247 - Um dos principais articuladores do golpe contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o ex-deputado federal Eduardo Cunha, que à época era presidente da Câmara, afirmou ter sido "assaltado" neste sábado (12) ao abastecer o carro.

Após o golpe contra Dilma, os governos de Michel Temer (MDB) e Jair Bolsonaro (PL) sucatearam a Petrobrás e atrelaram o preço dos combustíveis no Brasil ao dólar, mas mesmo assim Cunha se sente no direito de reclamar. 

"Acabei de ser assaltado em um posto de gasolina na estrada. Me cobraram R$ 8,88 por litro de gasolina comum", escreveu no Twitter.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Internautas tiraram sarro do ex-parlamentar. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

 

 

 

 


Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email