Vacina não transforma em jacaré: de cada 10 mil vacinados no Brasil, só 5 têm reações, quase todas leves

Ao contrário das fake news espalhadas pelo bolsonarismo, sobre os riscos dos efeitos colaterais da vacina contra a Covid-19, especialistas afirmam que os números baixos de queixas reforçam o perfil de segurança dos imunizantes, com destaque a CoronaVac, utilizada em mais de 90% das imunizações até o momento. De cada 10 mil vacinados, só 5 têm reações, a maioria leves

(Foto: GOVSP)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Brasil já registra mais de dois milhões de pessoas vacinadas contra a Covid-19 e o Ministério da Saúde contabilizou apenas 1.038 comunicações de eventos adversos por pessoas que já foram imunizadas. Desses casos, apenas 20 foram considerados graves, mas sua relação com as vacinas ainda precisa ser confirmada. Os dados são da última terça-feira, data da mais recente atualização da pasta.

Os números indicam que a ciência mais uma vez vence a desinformação propagada pelo bolsonarismo, que repetem, sem embasamento científico algum, que os imunizantes causam graves efeitos colaterais. Jair Bolsonaro chegou a dizer no, dia 17 de dezembro, sobre a vacinação: "Se você virar um jacaré, é problema seu".

Segundo reportagem do jornal O Globo, apenas 5 a cada 10 mil vacinados relataram algum efeito colateral após tomarem a vacina, ou 0,05%. De acordo com o Ministério da Saúde, os sintomas mais comuns foram cefaleia (dor de cabeça), febre, mialgia (dor muscular), diarreia, náusea e dor localizada.

De acordo com o consórcio de veículos de imprensa, o total de vacinados nesta quinta já ultrapassava 3 milhões de pessoas no Brasil.

Especialistas afirmam que os números baixos de queixas reforçam o perfil de segurança das vacinas, notadamente a CoronaVac, utilizada em mais de 90% das imunizações até o momento. O outro imunizante adotado no país é o da AstraZeneca/Oxford.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email