Villas Bôas: Europa não possui "autoridade moral" para tratar de questões ambientais com o Brasil

Assessor especial do GSI, general Eduardo Villas Bôas, criticou duramente os países europeus que cobram que o Brasil amplie a proteção ambiental. "É curioso que países como a Noruega se considerem com autoridade moral de apontar o dedo para o Brasil", disse. "Porque doou R$ 1 bilhão para o Fundo Amazônia, se acha com autoridade de se intrometer nos assuntos internos", completou

general Eduardo Villas Bôas
general Eduardo Villas Bôas (Foto: Marcos Brandão/Senado Federal)

247 - O assessor especial do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e ex-comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, criticou duramente os países europeus que cobram que o Brasil amplie a proteção ambiental. Segundo ele, estes países não possuem “autoridade moral” para exigirem do Brasil a ampliação dos esforços de proteção ao meio ambiente.

"É curioso que países como a Noruega se considerem com autoridade moral de apontar o dedo para o Brasil. A Noruega está entre os três países do mundo que pescam baleia. É o único país do mundo que explora petróleo dentro do Círculo Polar Ártico. É dona de 30% daquela empresa que provocou criminosamente o derramamento de metais pesados no Pará", disse o militar durante participação em um evento em Brasília. 

"Porque doou R$ 1 bilhão para o Fundo Amazônia, se acha com autoridade de se intrometer nos assuntos internos", completou o general segundo o blog do jornalista Guilherme Amado. Villas Bôas disse, ainda, que teme que a assinatura do tratado comercial entre o Mercosul e a União Europeia resulte em uma espécie de “ofensiva” ambientalista contra o país. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247