Vitória da esquerda na Argentina poderá levar o país à suspensão do Mercosul, diz Bolsonaro

“A volta da turma do Foro de São Paulo e da Cristina Kirchner para o governo argentino pode, sim, colocar em risco todo Mercosul. E, se possivelmente, colocando em risco todo o Mercosul, você tem de ter uma alternativa no bolso", disse jair Bolsonaro

(Foto: ADRIANO MACHADO - REUTERS)

Em um novo ataque contra a esquerda no continente sul-americano, Jair Bolsonaro disse que caso Alberto Fernández, que tem a ex-presidente Cristina Kirchner como sua vice, vença as eleições na Argentina, o “Mercosul ficará em risco”. Segundo ele, caso isso atrapalhe a abertura de mercado desejada pelo Brasil o governo brasileiro poderá pedir a suspensão do país vizinho do bloco comercial. 

“Sabemos que a volta da turma do Foro de São Paulo e da Cristina Kirchner para o governo argentino pode, sim, colocar em risco todo Mercosul. E se possivelmente colocando em risco todo o Mercosul, repito, possivelmente, você tem de ter uma alternativa no bolso", disse Bolsonaro nesta quarta-feira (23), durante viagem ao Japão.

"O que nós queremos é que a Argentina continue na questão comercial, caso a oposição vença, da mesma forma do Macri [atual presidente argentino, Mauricio Macri]. Caso contrário, podemos nos reunir com o Uruguai e o Paraguai", completou. 

Ainda conforme Bolsonaro, o propósito do seu governo é evitar que partidos de esquerda tentem formar, "uma grande pátria bolivariana, como queriam os governantes daquela época". "A nossa ideia é sim, de fato, abrir o mercado e fazer comércio com o mundo todo", emendou.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247