'Vou ver o que posso fazer', teria dito Temer sobre interesses da Rodrimar

Empresário Antônio Celso Grecco disse, em seu depoimento à Polícia Federal, que Michel Temer teria dito que iria tentar interferir em um processo referente ao embargo de uma obra da empresa no Porto de Santos; "Vou ver o que posso fazer", teria dito Temer diante do pleito de Grecco; apesar disso, ele teria dito que "até a presente data nada foi feito"; Grecco foi preso pela PF nas investigações que apuram o pagamento de propina a Temer por meio da edição de edição de um decreto que teria beneficiado a Rodrimar, o chamado Decreto dos Portos

Empresário Antônio Celso Grecco disse, em seu depoimento à Polícia Federal, que Michel Temer teria dito que iria tentar interferir em um processo referente ao embargo de uma obra da empresa no Porto de Santos; "Vou ver o que posso fazer", teria dito Temer diante do pleito de Grecco; apesar disso, ele teria dito que "até a presente data nada foi feito"; Grecco foi preso pela PF nas investigações que apuram o pagamento de propina a Temer por meio da edição de edição de um decreto que teria beneficiado a Rodrimar, o chamado Decreto dos Portos
Empresário Antônio Celso Grecco disse, em seu depoimento à Polícia Federal, que Michel Temer teria dito que iria tentar interferir em um processo referente ao embargo de uma obra da empresa no Porto de Santos; "Vou ver o que posso fazer", teria dito Temer diante do pleito de Grecco; apesar disso, ele teria dito que "até a presente data nada foi feito"; Grecco foi preso pela PF nas investigações que apuram o pagamento de propina a Temer por meio da edição de edição de um decreto que teria beneficiado a Rodrimar, o chamado Decreto dos Portos (Foto: Paulo Emílio)

247 - O empresário Antônio Celso Grecco disse, em seu depoimento à Polícia Federal, que Michel Temer teria dito que iria tentar interferir em um processo referente ao embargo de uma obra da empresa no Porto de Santos. "Vou ver o que posso fazer", teria dito Temer diante do pleito de Grecco.

"O declarante tinha como projeto realizar o processo de adensamento com a área vendida para a JBS (Rishis), junto aos órgãos públicos, mas jamais disse para Joesley ou Saud que iria conseguir isso com o presidente Temer; que a resposta do presidente foi simplesmente 'vou ver o que posso fazer'" diz trecho do termo de depoimento de Grecco. Ainda segundo o documento, o empresário teria acrescentado que "até a presente data nada foi feito em relação ao adensamento".

A defesa de Grecco já ingressou com um pedido de habeas corpus junto ao Supremo Tribunal Federal. Ele foi preso pela Polícia Federal nas investigações que apuram o pagamento de propina a temer por meio da edição de edição de um decreto que teria beneficiado a Rodrimar; o chamado Decreto dos Portos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247