Weintraub assassina o português de novo e diz que 'haviaM emendas'

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, além de agredir o bom senso, a democracia e a justiça, com ameaças a estudantes, professores e reitores e, ultimamente, com a proposta explícita de deduragem contra pais, alunos e mestres, é um contumaz violador da norma culta da língua portuguesa; no vídeo em que tenta fazer uma gracinha imitando Gene Kelly em "Cantando na Chuva", divulgado nas redes sociais, ele assassina a gramática ao dizer que "haviaM emendas"

Weintraub assassina o português de novo e diz  que 'haviaM emendas'
Weintraub assassina o português de novo e diz que 'haviaM emendas' (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Educação, Abraham Weintraub, além de agredir o bom senso, a democracia e a justiça, com ameaças a estudantes, professores e reitores e, ultimamente, com a proposta explícita de deduragem contra pais, alunos e mestres, é um contumaz violador da norma culta da língua portuguesa. No vídeo em que tenta fazer uma gracinha imitando Gene Kelly em "Cantando na Chuva", divulgado nas redes sociais, ele assassina a gramática ao dizer que "haviaM emendas".

A impressão geral que o ministro deixa é que seria incapaz de passar numa prova elementar de Português.

Em outro momento em que demonstrou sua incompatibilidade com o vernáculo, Weintraub descreveu que seus críticos faziam "calúnias nas quais eu inSitaria a violência".

As agressões à ortografia e à sintaxe se fazem acompanhar pela ignorância completa quando se refere a figuras da literatura universal. O aluno de Olavo de Carvalho confundiu o escritor tcheco com um prato árabe. Numa tentativa de citar Franz Kafka, referiu-se a "Kafta".

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247