Weintraub, que defende gravar professores, proíbe celulares em seu gabinete

Casa de ferreiro, espeto de pau; o ministro da Educação, Abraham Weintraub, que defendeu o "direito" de alunos filmarem professores em salas de aula, proíbe terminantemente que qualquer pessoa entre em seu gabinete com um celular; quem se reúne com Weintraub tem que deixar o celular do lado de fora de seu gabinete;  no entanto, neste domingo, o ministro apoiou o método fascista de gravação de professores por alunos com o objetivo de intimidá-los

Weintraub, que defende gravar professores, proíbe celulares em seu gabinete
Weintraub, que defende gravar professores, proíbe celulares em seu gabinete (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

247 - Casa de ferreiro, espeto de pau. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, que defendeu o "direito" de alunos filmarem professores em salas de aula, proíbe terminantemente que qualquer pessoa entre em seu gabinete com um celular. Quem se reúne com Weintraub tem que deixar o celular do lado de fora de seu gabinete. É esse o relato dos deputados que tem tido audiências no ministério.

No entanto, neste domingo, o ministro apoiou o método fascista de gravação de professores por alunos com o objetivo de intimidá-los, prática elogiada por Jair Bolsonaro e seu filho Carlos, que divulgaram vídeo de uma estudante-dirigente do PSL que filmou seu bate-boca com uma professora que havia criticado o astrólogo Olavo de Carvalho, guru do clã Bolsonaro.

A gravação foi feita por Tamires de Paula, secretária-geral do PSL de Itapeva (leia aqui). Para o jornalista Luis Nassif, esse tipo de exposição é prática do fascismo: "presidente tem que ensinar que dedo-duro em sala de aula é fascismo" (aqui).

O ministro da Educação, em vez de buscar assegurar os direitos da professora e investigar a filmagem clandestina, disse que ainda irá analisar o conteúdo do vídeo "para saber se alguma irregularidade foi cometida pelos educadores". Em seu gabinete, no entanto, a proibição de celulares é norma desde logo depois da posse, informa a jornalista Bela Megale em O Globo: "A ordem surgiu nos primeiros dias de sua gestão, logo depois de declarações de Weintraub sobre evitar 'sabotagem' no órgão serem publicadas. Os comentários foram feitos em uma reunião reservada do ministro com o secretário nacional de Alfabetização, Carlos Nadalim, no seu primeiro dia no cargo".

 

A ordem surgiu nos primeiros dias de sua gestão, logo depois de declarações de Weintraub sobre evitar "sabotagem" no órgão serem publicadas no jornal “O Globo”. Os comentários foram feitos em uma reunião reservada do ministro com o secretário nacional de Alfabetização, Carlos Nadalim, no seu primeiro dia no cargo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247