Zanin: STF comprova que Lula foi julgado por tribunal de exceção

O advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, comentou a decisão do Supremo Tribunal Federal de retirar das mãos de Sérgio Moro o processo sobre o sítio de Atibaia (SP); "Entendemos que essa decisão da Suprema Corte faz cessar de uma vez por todas o juízo de exceção criado para Lula em Curitiba, impondo a remessa das ações que lá tramitam para São Paulo", afirma ele, em nota; assim como Atibaia, a cidade de Guarujá também fica em território paulista e o caso das reformas inexistentes no triplex da OAS jamais poderia ter sido julgado no Paraná

O advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, comentou a decisão do Supremo Tribunal Federal de retirar das mãos de Sérgio Moro o processo sobre o sítio de Atibaia (SP); "Entendemos que essa decisão da Suprema Corte faz cessar de uma vez por todas o juízo de exceção criado para Lula em Curitiba, impondo a remessa das ações que lá tramitam para São Paulo", afirma ele, em nota; assim como Atibaia, a cidade de Guarujá também fica em território paulista e o caso das reformas inexistentes no triplex da OAS jamais poderia ter sido julgado no Paraná
O advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, comentou a decisão do Supremo Tribunal Federal de retirar das mãos de Sérgio Moro o processo sobre o sítio de Atibaia (SP); "Entendemos que essa decisão da Suprema Corte faz cessar de uma vez por todas o juízo de exceção criado para Lula em Curitiba, impondo a remessa das ações que lá tramitam para São Paulo", afirma ele, em nota; assim como Atibaia, a cidade de Guarujá também fica em território paulista e o caso das reformas inexistentes no triplex da OAS jamais poderia ter sido julgado no Paraná (Foto: Gisele Federicce)

247 - O advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, comentou a decisão do Supremo Tribunal Federal de retirar das mãos de Sérgio Moro o processo sobre o sítio de Atibaia (SP). Assim como Atibaia, a cidade de Guarujá também fica em território paulista e o caso das reformas inexistentes no triplex da OAS jamais poderia ter sido julgado no Paraná.

Leia a nota:

"A decisão proferida hoje pela 2ª. Turma do STF confirma o que sempre foi dito pela defesa do ex-Presidente Lula. Não há qualquer elemento concreto que possa justificar a competência da 13ª. Vara Federal Criminal de Curitiba nos processos envolvendo o ex-Presidente. Entendemos que essa decisão da Suprema Corte faz cessar de uma vez por todas o juízo de exceção criado para Lula em Curitiba, impondo a remessa das ações que lá tramitam para São Paulo".

CRISTIANO ZANIN MARTINS
Advogado do ex-presidente Lula

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247