Anvisa amplia número de voluntários para teste da vacina de Oxford contra Covid-19

Anvisa autorizou a ampliação do número de voluntários dos testes da fase 3 do estudo clínico da vacina de Oxford no Brasil. Com a autorização, o Brasil terá agora dez mil voluntários para testar a vacina desenvolvida em parceria com a farmacêutica AstraZeneca

Funcionária na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) onde vacina Oxford/AstraZeneca contra Covid-19 está sendo testada
Funcionária na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) onde vacina Oxford/AstraZeneca contra Covid-19 está sendo testada (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta terça-feira (15) a ampliação do número de voluntários dos testes da fase 3 do estudo clínico da vacina de Oxford no Brasil.

O órgão autorizou que mais cinco mil pessoas sejam testadas no país. Com a autorização, o Brasil terá agora dez mil voluntários participantes da última etapa de testes da possível vacina desenvolvida pela universidade em parceria com a farmacêutica AstraZeneca.

Podem participar do estudo adultos acima de 18 anos que sejam profissionais de saúde atuantes diretamente na linha de frente do combate à COVID-19 e trabalhadores que desempenhem funções em ambientes com alto risco de exposição ao novo coronavírus. As informações foram publicadas pelo portal G1.

Como já acontece com os outros que já foram recrutados, todos vão receber duas doses da vacina e serão acompanhados de perto pelos pesquisadores.

No sábado (12), a AstraZeneca anunciou a retomada geral dos testes, que haviam sido suspensos após o caso de supostos efeitos adversos em uma voluntária no Reino Unido.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247