Anvisa solicita informações a 9 estados sobre importação da vacina Sputnik V

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, o Certificado de Registro emitido pelo Ministério da Saúde da Rússia precisaria de um relatório técnico, que ateste qualidade, segurança e eficácia da vacina que subsidiaram a decisão da autoridade estrangeira

Frasco da vacina Sputnik V em Moscou, na Rússia
Frasco da vacina Sputnik V em Moscou, na Rússia (Foto: Shamil Zhumatov/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pediu nesta quarta-feira (7) informações aos estados interessados em importar a vacina Sputnik V no combate à pandemia. São eles: Acre, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe.

O órgão recebeu parte dos documentos que faltavam para o processo de pedido de importação para uso emergencial da Sputnik V no dia 31 de março, mas informou que ainda havia pendências.

De acordo com a agência, o Certificado de Registro emitido pelo Ministério da Saúde da Rússia precisaria de um relatório técnico, que ateste qualidade, segurança e eficácia da vacina que subsidiaram a decisão da autoridade estrangeira.

Na terça-feira (6), dados oficiais apontaram que o Brasil bateu o recorde de mortos em 24 horas, com 4,2 mil óbitos provocados pela pandemia da Covid-19

Segundo o neurocientista Miguel Nicolelis, "a chance é muito grande de a gente passar os Estados Unidos, tanto do ponto de vista do dia mais letal, mas certamente tudo leva a crer que nós temos uma chance de passar no total acumulado de óbitos também".

O médico afirmou que o "Brasil virou Fukushima biológico".

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email