Aurora diz esperar 'confirmação oficial' sobre frango com coronavírus enviado para a China

A empresa diz que aguarda confirmação oficial e que "trata-se, por ora, apenas de fato originário de notícia veiculada em imprensa local regional daquele país asiático, sem qualquer confirmação oficial”

Aurora
Aurora (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Cooperativa Aurora divulgou, nesta quinta-feira, 13, após repercussão de que frango com coronavírus foi enviado à China, uma nota para se posicionar a respeito da informação de que seria responsável por asas de frango infectadas pelo vírus, que foram encontradas na cidade de Shenzen.

A empresa diz que aguarda confirmação oficial e que "trata-se, por ora, apenas de fato originário de notícia veiculada em imprensa local regional daquele país asiático, sem qualquer confirmação oficial por parte da autoridade pública nacional da China".

"Diante de tal insubsistência quanto ao ocorrido, a cooperativa signatária aguardará a devida manifestação por parte da autoridade pública competente, junto a qual esclarecerá os fatos e prestará as devidas informações a quem de direito", acrescenta.

A empresa ainda lembrou argumento da Organização Mundial da Saúde (OMS) que afirmou não ter evidências da possibilidade de transmissão da Covid-19 por alimentos. Confira o comunicado:

A Cooperativa Central Aurora Alimentos, reiterando seu compromisso com a verdade, a transparência e o respeito ao mercado consumidor, vem a público se posicionar em virtude das informações divulgadas, via imprensa, da ocorrência de detecção, por autoridades municipais de Shenzhen, na China, de traços de vírus (covid-19) em embalagem de frango congelado importado do Brasil, a qual, supostamente, teria origem em indústria de sua propriedade, o que faz nos seguinte termos:

Inicialmente, esclarece a Cooperativa comunicante que trata-se, por ora, apenas de fato originário de notícia veiculada em imprensa local regional daquele país asiático, sem qualquer confirmação oficial por parte da autoridade pública nacional da China.

Até o presente momento, conforme nota oficial divulgada pelo MAPA, não houve qualquer notificação oficial por parte das autoridades chinesas.

Diante de tal insubsistência quanto ao ocorrido, a cooperativa signatária aguardará a devida manifestação por parte da autoridade pública competente, junto a qual esclarecerá os fatos e prestará as devidas informações a quem de direito.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), não há evidências e nem comprovação científica de que ocorra contaminação a partir de alimentos ou embalagens de alimentos.

Não obstante, informa a mesma que todas as medidas estabelecidas pelas autoridades públicas, relativas ao combate a pandemia, estão sendo integralmente seguidas e cumpridas, além da observância de um rigoroso protocolo individual, aprimorado continuamente, de cuidados com seus colaboradores e terceiros, o que tem sido constatado e confirmado pelas diversas fiscalizações dos entes públicos através das respectivas vigilâncias epidemiológicas.

Salienta também, que o seu processo produtivo, desde o campo até a indústria, atende e cumpre com todas as normas legais vigentes e exigências sanitárias, o que se traduz numa reconhecida segurança alimentar e na garantia da qualidade de seus produtos.

Chapecó-SC, 13 de agosto de 2020

Inscreva-se na TV 247 e assista ao Boletim 247 sobre o tema:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247