Bolsonaro diz que governo não comprará vacina chinesa contra Covid-19 mesmo se for aprovada pela Anvisa

Jair Bolsonaro justificou a declaração afirmando que não se pode "brincar" com vidas humanas e que existe um “descrédito muito grande” em torno da CoronaVac

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Isac Nóbrega/PR | GOVSP)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro afirmou que o governo federal não irá adquirir a CoronoVac, vacina chinesa contra a Covid-19 desenvolvida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, mesmo que o imunizante venha a ser aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo reportagem do jornal O Globo, Bolsonaro disse que não se pode "brincar" com vidas humanas,  e que existe um “descrédito muito grande” em torno do medicamento desenvolvido pela China. Ele disse, ainda, que não aceitará ser vacinado contra o novo coronavírus. 

“A da China nós não compraremos, é decisão minha. Eu não acredito que ela transmita segurança suficiente para a população. Esse é o pensamento nosso. Tenho certeza que outras vacinas que estão em estudo poderão ser comprovadas cientificamente, não sei quando, pode durar anos”, disse Bolsonaro na noite desta quarta-feira (21) em entrevista à Rádio Jovem Pan.

 

“A China, lamentavelmente, já existe um descrédito muito grande por parte da população, até porque, como muitos dizem, esse vírus teria nascido por lá”, completou. 

Ele também disse que não irá tomar nenhum imunizante contra a Covid-19. “Eu não tomo a vacina, não interessa se tem uma ordem, seja de quem for, aqui no Brasil para tomar a vacina, eu não vou tomar a vacina”, afirmou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247