Brasil é uma das ameaças globais na pandemia da Covid-19

No momento em que a Covid-19 já atinge mais de 10 milhões de pessoas e continua a crescer principalmente nas Américas, o Brasil é considerado como uma das ameaças globais

(Foto: Reuters | Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Jamil Chade destaca em sua coluna no UOL que o Brasil ocupa a segunda posição no mundo em termos de mortes e casos. No último mês, o Brasil ocupou o primeiro lugar, com um total de 30,6 mil no período e nos últimos sete dias, o país ainda lidera o mundo em termos de mortes e de novos casos, segundo os dados da OMS.

Em 14 dias, período de incubação do vírus, o Brasil também ocupa o primeiro lugar. Foram 441 mil casos neste período, 20% de todos os casos no mundo.

"Mas não é apenas o número elevado que preocupa. Para as agências internacionais, não existe hoje no Brasil um plano claro de como sair da crise, a fadiga da população sobre a quarentena torna a medida cada vez mais frágil, o pacote de ajuda econômica do governo mostra limites sérios e não há um aumento suficiente no número de testes", escreve Jamil Chade.

O resultado é que o Brasil passou a ser visto como um problema real à resposta global e um exemplo a não ser seguido.

"A exclusão do Brasil da lista de países que serão autorizados a voltar a voar para a Europa a partir do dia 1 de julho é apenas um sinal de como o mundo está reagindo. A UE promete apresentar uma nova lista com novos países a cada 15 dias. Mas diplomatas de Bruxelas confirmam à coluna que há uma forte resistência contra uma eventual inclusão do Brasil no futuro imediato".

Na Organização Mundial de Saúde, atacada diversas vezes por Jair Bolsonaro, a ordem é a não responder às críticas e provocações do brasileiro e de seu guru Donald Trump. O diretor geral da agência, Tedros Adhanom, considera que são os países seus chefes e, portanto, não lhe caberia contra-atacar em público. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247