Butantan diz que enviou duas vezes cópias das notificações à Anvisa sobre morte de voluntário da CoronaVac

O Instituto Butantan, órgão do governo de São Paulo, anunciou que as notificações da morte de um voluntário durante os testes da vacina foram enviadas mais de uma vez para a Anvisa

Profissional de saúde segura caixa de potencial vacina contra Covid-19 da chinesa Sinovac durante testes
Profissional de saúde segura caixa de potencial vacina contra Covid-19 da chinesa Sinovac durante testes (Foto: REUTERS/Diego Vara)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Instituto Butantan, órgão do governo de São Paulo responsável pela coordenação do estudo nacional da CoronaVac, anunciou nessa terça-feira (10) que as notificações da morte de um voluntário durante os testes da vacina foram enviadas mais de uma vez para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

De acordo com o instituto, as informações sobre o caso foram enviadas pela primeira vez na sexta-feira (6) e reenviadas no começo da noite de segunda-feira (9), horas antes de a suspensão do estudo ser comunicada à imprensa.

O instituto informou que, ao comunicar a morte à Anvisa, "constava que o óbito não era relacionado à vacina em teste".

A Anvisa suspendeu temporariamente os testes em humanos da vacina Coronavac. A agência afirma que a interrupção foi, determinada nesta segunda-feira (9) por causa de um "evento adverso grave".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247