Butantan vai iniciar testes da Coronavac em idosos, grávidas e crianças

“Vamos iniciar o grupo de idosos porque a resposta vacinal nesse grupo pode ser diferente da que temos em adultos jovens, em grávidas e em crianças”, afirmou o diretor-geral do Instituto Butantan, Dimas Covas

Profissional de saúde segura caixa de potencial vacina contra Covid-19 da chinesa Sinovac durante testes em Porto Alegre
Profissional de saúde segura caixa de potencial vacina contra Covid-19 da chinesa Sinovac durante testes em Porto Alegre (Foto: REUTERS/Diego Vara)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Metrópoles - Após a liberação da retomada dos testes da vacina chinesa contra o coronavírus pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o diretor-geral do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse nesta quinta-feira (12/11) que quer “acelerar” o processo para que a eficácia da Coronavac seja averiguada.

Segundo ele, que representa o Brasil no acordo de desenvolvimento da vacina com a farmacêutica chinesa Sinovac, está “muito próximo” o momento de iniciar testes em idosos. Para completar os testes que possibilitarão pedir o registro da vacina à Anvisa, grávidas e crianças voluntárias também serão vacinadas.

Até agora, os voluntários são adultos que trabalham na área da saúde. Segundo Dimas Covas, essa exigência não será mais feita para a testagem nos próximos grupos, mas ele não detalhou como será o processo de seleção de voluntários, na entrevista coletiva que concedeu ao lado do governador paulista, João Doria (PSDB), no início da tarde desta quinta.

Ainda segundo o diretor do Butantan, faltam “pouco mais de dois mil voluntários” para atingir o número de 13 mil, que permitirá avaliar a porcentagem de eficácia na vacina. É a fase 3 dos testes. Nas anteriores, foram aferidos aspectos como segurança e resposta imunológica.

“Vamos iniciar o grupo de idosos porque a resposta vacinal nesse grupo pode ser diferente da que temos em adultos jovens, em grávidas e em crianças”, explicou o gestor. “Então, terminando esses 13 mil voluntários, na sequência virão os idosos para testar resposta imunológica. [Se será preciso] Uma dose, duas doses, três doses; concentrações diferentes de antígenos em cada dose. Tudo para conhecer bem como os idosos respondem à vacina.”

Confira a reportagem completa no site Metrópoles.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247