China compartilha com o mundo novos progressos no tratamento do coronavírus

A China registrou novos progressos na pesquisa de medicamentos e terapias para a Covid-19, compartilhando com o mundo sua experiência e realizações clínicas e impulsionando a cooperação internacional no estudo da doença

(Foto: Xinhua)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A China avança na pesquisa para o tratamento da Covid-19. Um dos destaques  é o tratamento com células-tronco, aplicado em mais de 200 casos em Wuhan, a cidade mais atingida pela epidemia na China, revelou Sun Yanrong, vice-diretora do Centro Nacional de Desenvolvimento de Biotecnologia da China sob o Ministério da Ciência e Tecnologia, em uma conferência realizada nesta terça-feira. 

Os ensaios clínicos mostraram que a terapia é segura e pode aumentar a taxa de cura entre pacientes graves, inibindo a inflamação pulmonar e melhorando a função respiratória dos pacientes no período de reabilitação, explicou Sun, segundo a Xinhua.

Sun disse que a China também fez progressos na terapia com plasma convalescente. Até o momento, mais de 700 pacientes receberam esse tratamento com bons resultados. O tempo médio de permanência na UTI dos pacientes que receberam terapia com plasma convalescente foi significativamente menor do que no grupo de controle.

Desde o surgimento da Covid-19, a China lançou 27 projetos de pesquisa de medicamentos, terapias e tecnologias relacionadas. Mais de 3.200 pesquisadores de 152 hospitais, universidades e instituições de toda a China, incluindo os envolvidos na linha de frente da luta contra a Covid-19 em Wuhan, participaram da pesquisa.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247