Coronavírus pode prejudicar sistema reprodutor masculino em casos leves e moderados, aponta estudo

De acordo com a pesquisa desenvolvida pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), 42,3% de 26 pacientes com casos leves e moderados da Covid-19 que não reclamavam de dores escrotais apresentaram epididimite

Pesquisa aponta consequência do coronavírus para o sistema reprodutor masculino
Pesquisa aponta consequência do coronavírus para o sistema reprodutor masculino (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um estudo desenvolvido na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), apontou que o coronavírus pode prejudicar o sistema reprodutor masculino, de acordo com reportagem de Marcelo Canquerino, no Jornal da USP.

De acordo com a pesquisa, 42,3% de 26 pacientes entre 18 e 55 anos com casos leves e moderados da Covid-19 que não reclamavam de dores escrotais apresentaram epididimite (inflamação no epidídimo, canal localizado na parte posterior dos testículos).

O epidídimo é um canal por onde os espermatozoides passam para adquirir funções bioquímicas, que visam a fertilizar o óvulo.

Segundo o urologista Thiago Teixeira, um dos participantes do estudo, o "vírus da SARS estava relacionado a esse acometimento testicular, porque ele se ligava a uma proteína chamada ACE2 e a outra chamada TMPRSS2 para entrar na célula".

"A ideia então foi estudar os pacientes que estavam na enfermaria e ver o estado dos testículos deles através de ultrassom doppler", afirmou Jorge Hallak, professor do Departamento de Patologia da FMUSP e coordenador do Grupo de Estudo em Saúde Masculina do Instituto de Estudos Avançados (IEA), também da USP, e um dos autores do estudo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email