Covid-19 ainda é devastadora nas Américas, diz Opas

A variante Delta do coronavírus, mais transmissível, já foi detectada em 20 dos 35 países das Américas

Novas estatísticas apontam para pandemia ainda sem controle no Brasil
Novas estatísticas apontam para pandemia ainda sem controle no Brasil (Foto: Agência de Notícias do Paraná)
Siga o Brasil 247 no Google News

Por Anthony Boadle (Reuters) - A Covid-19 continua a infligir um cenário devastador nas Américas, com Argentina, Colômbia, Cuba, Equador e Paraguai entre os países com uma das maiores taxas semanais de mortalidade do mundo, disse a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) nesta quarta-feira.

Os casos mais que dobraram nos Estados Unidos na última semana, principalmente entre pessoas não vacinadas, disse a diretora da Opas, Carissa Etienne, durante um briefing.

A variante Delta do coronavírus, mais transmissível, já foi detectada em 20 dos 35 países das Américas, disse.

PUBLICIDADE

Cuba está com o maior número de mortes e infecções por Covid-19 do que em qualquer outro momento da pandemia no país, afirmou ela, acrescentando que mais de 7.000 menores e 400 mulheres grávidas testaram positivo na última semana.

Ao longo da última semana, houve 1,26 milhão de casos de Covid-19 e quase 29.000 mortes relatadas nas Américas.

Locais críticos de infecção foram relatados em províncias argentinas que fazem fronteira com Bolívia e Chile e na região amazônica da Colômbia.

PUBLICIDADE

"A Covid continua a circular, e lugares demais relaxaram as medidas de saúde pública e sociais que se provaram efetivas contra o vírus", disse Etienne.

Até o momento, apenas 16,6% da população da América Latina e do Caribe foi totalmente vacinada contra a Covid-19, e alguns países da região ainda não tiveram acesso às vacinas necessárias para manter sua população segura, afirmou.

"A boa notícia é que as vacinas estão funcionando contra as variantes, incluindo a Delta, na prevenção de doenças graves e mortes. A notícia ruim é que ainda não temos vacinas suficientes para interromper as transmissões comunitárias", afirmou Etienne. 

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email