Pedidos de seguro-desemprego nos EUA somaram 6,6 milhões na semana passada

Número total de pedidos de subsídio de desemprego passa agora de 16 milhões durante a crise do coronavírus. O recorde anterior tinha sido em 1982, com 695 mil pedidos

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Ricardo Bomfim, do Infomoney - O número de pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos na semana passada foi de 6,606 milhões, acima da expectativa mediana dos economistas do mercado financeiro compilada no consenso Bloomberg, que apontava para um aumento a 5,5 milhões de pedidos.

A semana anterior havia sido de recorde histórico de pedidos. O dado anterior ainda foi revisado para cima, de 6,648 milhões para 6,867 milhões. Já o relatório de 26 de março registrou um total de 3,3 milhões de pedidos de auxílio-desemprego.

O dado era o mais esperado desta quinta-feira (9), porque o aumento nos pedidos por auxílio-desemprego dá uma dimensão palpável do impacto econômico da pandemia de coronavírus no país mais rico do mundo.

Antes do coronavírus fechar a maior parte da economia dos EUA, o recorde anterior tinha sido em 1982, com 695 mil pedidos. Durante a crise financeira de 2008-2009, o recorde aconteceu em março de 2009, quando foram registrados 665 mil pedidos.

No entanto, a parada repentina em meio às políticas de distanciamento social levou a um efeito-cascata no desemprego, diferente de tudo o que o país já viu.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email