Diretor da OMS afirma que a Covid-19 na América Latina não atingiu pico e prevê “mortes contínuas” na região

"Eu caracterizaria a situação na América Latina como ainda em evolução, não atingiu seu pico", afirmou o diretor de emergências da OMS, Michael Ryan

(Foto: Divulgação (OMS))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O diretor de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michael Ryan, afirmou, nesta quarta-feira (24), que o coronavírus na América Latina não chegou ao pico. O dirigente previu um "número sustentado de casos e mortes contínuas" nas próximas semanas. "Eu caracterizaria a situação na América Latina como ainda em evolução, não atingiu seu pico. Deve resultar, provavelmente, em número sustentado de casos e morte contínua nas próximas semanas", disse Ryan.

"O que você faz afeta o pico: afeta a altura do pico, afeta a duração do pico. E afeta a trajetória de descida do número de casos. Tem tudo a ver com a intervenção do governo para responder, com a cooperação da comunidade com a intervenção e com a capacidade de atuação dos sistemas de saúde", complementou.

A América Latina ultrapassou os 100 mil casos de coronavírus no mundo e é o epicentro da doença, principalmente, o Brasil, que, em nível global, teve o maior número de confirmações da Covid-19 desde o dia 31 de maio, com mais de 30 mil novos infectados. O País tem 1,1 milhão de casos e 52,6 mil mortes, apontaram os dados no site disponibilizado pelo governo federal para atualizações das estatísticas. 

De acordo com a plataforma Worldometers, que disponibiliza dados internacionais sobre a doença, o mundo tem 9,4 milhões de casos e 482 mil mortes. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247