Epidemia e distribuição de UTIs privadas escancaram desigualdade

Em Brasília, por exemplo, a média é de 4,5 por 10 mil habitantes. No SUS a taxa é de 1,6. Na rede particular frequentada pelos mais ricos de Brasília, a média é de 11,6 leitos por 10 mil

(Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A epidemia do coronavírus deixaa ainda mais evidente a desigualdade social no serviço de saúde brasileiro. O País tem 2,2 em média para cada 10 mil habitantes. No SUS o número cai para 1,4. Na rede privada, a média pula para 4,9 por 10 mil. A reportagem é de Fernando Canzian, no jornal Folha de S.Paulo.

Em Brasília, onde moram a elite do funcionalismo e os participantes dos Três Poderes da República, a média é de 4,5 por 10 mil habitantes. No SUS a taxa é de 1,6. Na rede particular frequentada pelos mais ricos de Brasília, a média é de 11,6 leitos por 10 mil. "Nenhuma outra unidade da federação tem mais leitos de UTIs do que o Distrito Federal", destaca a matéria. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email