Executivos lucram mais de US$ 1 bi na corrida pela vacina que combate o coronavírus

Membros de empresas e fundos de investimento estão ganhando quantias milionárias com direito de adquirirem ações a preços inferiores ao de mercado

Pessoa manipula frasco com etiqueta nomeando vacina contra Covid-19.
Pessoa manipula frasco com etiqueta nomeando vacina contra Covid-19. (Foto: REUTERS/Dado Ruvic)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247  -Em meio à crise econômica gerada pelo cenário devastador da pandemia, algumas empresas seguem na contramão lucrando com o vírus. Segundo reportagem do portal Época, executivos e membros de conselho de indústrias farmacêuticas e médicas estão faturando milhões de dólares com anúncios positivos em meio à corrida por uma vacina contra a Covid-19. Pequenas companhias viram suas ações dispararem do dia para a noite literalmente, após comunicarem que receberiam apoio do governo dos Estados Unidos.

Segundo a reportagem, o alto escalão de ao menos 11 empresas - a maioria delas pouco conhecida e dependente de um único medicamento - vendeu ações que valem mais de US$ 1 bilhão (cerca de R$ 5,17 bilhões na cotação atual) desde março, segundo dados do provedor Equilar, compilados pelo New York Times.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247