Fechamento antecipado das escolas salvou mais de 40 mil americanos do coronavírus, aponta estudo dos EUA

O fechamento de escolas "pode se relacionar a menos 40,6 mil mortes em 16 dias", apontou um estudo de pesquisadores americanos

Estudo aponta eficácia da quarentena para escolas
Estudo aponta eficácia da quarentena para escolas (Foto: Kevin Lamarque/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Pesquisadores dos Estados Unidos estimaram que a suspensão das aulas presenciais salvou a vida de mais de 40 mil norte-americanos durante a pandemia do coronavírus. Em um artigo, publicado nesta quarta (29) pela revista "JAMA", eles estimaram que a medida também evitou mais de 1 milhão de novas infecções.

"O fechamento das escolas pode estar associado a aproximadamente 1,37 milhões de casos de Covid-19 a menos em um período de 26 dias. Ele também pode se relacionar a menos 40,6 mil mortes em 16 dias", escreveram os cientistas. 

"É possível que a transmissão nas escolas tenha sido mitigada também com as recomendações do CDC e da Academia Americana de Pediatria, que incluem a limpeza frequente das mãos, uso universal de máscaras e o distanciamento físico", acrescentaram. 

Muitos estados norte-americanos suspenderam as atividades escolares no início de março. Nos EUA, onde o ano escolar vai de setembro a junho.

De acordo com a plataforma Worldometers, que disponibiliza estatísticas globais sobre a Covid-19, os EUA ocupam o primeiro lugar no ranking de confirmações (4,6 milhões) e mortes (155 mil) provocadas pela doença. Em segundo lugar está o Brasil, com 2,6 milhões e 91 mil óbitos.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247