Governo já encomendou 100 milhões de vacinas de Oxford contra coronavírus

O Ministério da Saúde e a AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, assinaram um documento para viabilizar o acordo entre os laboratórios sobre a transferência e produção da vacina contra o coronavírus no Brasil

(Foto: REUTERS / Agustin Marcarian)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério da Saúde, através da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e a AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, assinaram um documento para viabilizar o acordo entre os laboratórios sobre a transferência e produção de 100 milhões de doses da vacina contra o coronavírus no Brasil, se for comprovada a sua eficácia e segurança.

De acordo com o secretário de vigilância em saúde da pasta, Arnaldo Correia de Medeiros, o primeiro lote, de 15 milhões de vacinas, deve chegar em dezembro deste ano. A imunização está na terceira e última fase de testes.

Na última terça-feira (28), uma reportagem da agência Reuters apontou que "o Brasil atravessa atualmente o momento de maior disseminação do coronavírus e registra a mais elevada média de mortes por dia, rapidamente se aproximando do marco sombrio de 100 mil óbitos e sem expectativa de recuo nas próximas semanas".

"Com restaurantes, bares, academias e shoppings abertos, o coronavírus encontrou terreno fértil para avançar pelo país, que registrou na semana passada seu maior número de casos semanais desde o início da pandemia: 319.653 infecções, uma alta de 36% em comparação com os 235.010 da semana anterior", disse a matéria (veja aqui).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email