Média móvel de mortes por Covid no Brasil é a maior desde junho do ano passado

A média móvel de mortes registrada nesta sexta-feira (29) é a maior desde o dia 27 de julho, quando chegou a 1.069 óbitos

Cemitério Tarumã em Manaus. 15 de outubro de 2020
Cemitério Tarumã em Manaus. 15 de outubro de 2020 (Foto: Valdo Leão / Semcom)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik – O Brasil registrou 1.099 novas mortes pela COVID-19 e 58.691 novos casos da doença nesta quinta-feira (14). Com isso, o país chegou a 222.775 óbitos e a 9.119.477 de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

De acordo com os dados coletados até as 20h, divulgados pelo consórcio de imprensa, a média móvel de mortes nos últimos sete dias é de 1.068. O valor da média representa um aumento de 12% em relação ao dado de 14 dias atrás.

A média móvel de mortes registrada nesta sexta-feira (29) é a maior desde o dia 27 de julho, quando chegou a 1.069 óbitos.

Já a média móvel de casos nos últimos sete dias foi de 52.049 novos diagnósticos por dia. O número representa uma variação de -4% em relação aos casos registrados em duas semanas.

​Os dados mostram que dez estados e o Distrito Federal (DF) estão com alta nas mortes: Paraná, Distrito Federal, Mato Grosso, Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Goiás, Roraima e Ceará.

O Balanço da vacinação contra COVID-19 no Brasil aponta que 25 estados e o DF vacinaram 1.874.078 pessoas no país.

Nesta sexta-feira (29), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que recebeu o pedido de registro definitivo da vacina contra a COVID-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Segundo a Anvisa, o prazo máximo para a análise de registros de medicamentos de categoria prioritária é de 120 dias, contados a partir da data de priorização.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email