Médicos bolsonaristas sugerem distribuir cloroquina no Farmácia Popular

Grupos ligados a Bolsonaro insistem na distribuição de remédio que não possui eficácia alguma no combate à Covid-19

Bolsonaro mostrando uma caixa de cloroquina
Bolsonaro mostrando uma caixa de cloroquina (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Com estoques de cloroquina sobrando, após o governo insistir na produção do medicamento cloroquina, através do laboratório do Exército, médicos bolsonaristas que estiveram com Jair Bolsonaro nesta segunda (24) sugeriram a ele incluir o medicamento no programa Farmácia Popular, que oferece remédios com valores reduzidos ou gratuitos, bancados pelo governo. A informação é do jornal Folha de S.Paulo. 

O programa Farmácia Popular, que a Paulo Guedes quer extinguir, atendeu 21,3 milhões de pacientes em 2019.

Apesar de a comunidade médica mundial alertar que o remédio que não possui eficácia alguma no combate à Covid-19, médicos bolsonaristas estiveram no Palácio do Planalto para o evento "Brasil Vencendo a Covid-19", que foi uma apologia do uso do medicamento. 

No evento, organizado pelo assessor da Casa Civil Arthur Weintraub para promover o uso da hidroxicloroquina e da cloroquina no combate à Covid-19, Bolsonaro afirmou que “se a hidroxicloroquina não tivesse sido politizada, muito mais vidas poderiam ter sido salvas dessas 115 mil perdidas”. erdidas”.  

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247